segunda-feira, 2 de maio de 2016

Nem Lula comparece ao enterro da última quimera de Dilma

Nem Lula compareceu ao enterro da última quimera de Dilma Rousseff, neste domingo, no Vale do Anhangabaú, onde a CUT comandou a patuscada que se queria antigolpista. Consta que o chefão está rouco. Tomara que fique bem para assistir, gozando de plena saúde, à derrocada do PT.

Resultado de imagem para veja.abril.com-nem lula comparece ao enterro da ultima quimera de dilma


Uma das maiores mistificações políticas da história do país — ousaria dizer que é a maior — se desmoraliza de forma espetacular. Esse casamento exótico entre o arranca-rabo de classes, o populismo rasteiro e a cleptocracia conduziu o país à maior crise de sua história.
Dilma estava lá, como se sabe, com o seu uniforme vermelho. O azul é para as entrevistas à imprensa nacional e estrangeira. E anunciou o aumento médio de 9% para o Bolsa Família e a correção de 5% da tabela de Imposto de Renda. O que isso significa? Aumento de dívida pública num país quebrado. Bom para quem cobra do governo juros de 14,25% ao ano.
Ou por outra: Dilma mantém pobres os pobres e enriquece os banqueiros. Obra de gênio. E, diz ela, inimigos dos desvalidos seriam seus adversários.
Como de hábito, demonizou Eduardo Cunha, voltou a falar em golpe e disse que Michel Temer, seu sucessor — cujo nome não foi pronunciado —, pretende acabar com o Bolsa Família. Mandou ver: “Eles fazem isso numa tentativa de nos paralisar. Enquanto fazem isso, o governo está fazendo a sua parte”.
Trata-se de uma farsa de vários modos. Levantamento feito pelo DEM, com base em dados oficiais, que não tem como ser contestado pelo governo, divulgado em reportagem de O Globo neste domingo, evidencia que Dilma, ela mesma, teve de passar o facão nos programas sociais no Orçamento de 2016. Ou por outra: como a sua política econômica quebrou o país, mergulhando-o na recessão, o que fez despencar a arrecadação, os pobres vão pagar o pato.
Corrigidos já os valores gastos em 2015 pelo IPCA (10,67%), há áreas, como é o caso da construção de creches, que vão ter uma queda de 87% em 2016. No ano passado, foram gastos R$ 4,2 bilhões; neste, estão previstos R$ 502 milhões. Querem mais? Pois não!
– o programa Minha Casa Minha Vida perdeu 74% das verbas na comparação com o ano passado. O valor inicial de R$ 15,6 bilhões foi reduzido a R$ 7 bilhões;
– no Pronatec, a diminuição foi de 59%;
– programas de segurança e saúde, como o de combate ao crack e Rede Cegonha, tiveram redução superior a 20%;
– o programa Minha Casa Melhor foi extinto;
– nem o Bolsa Família escapou. Em valores corrigidos pela inflação, houve uma queda de 5,7%: de R$ 30,4 bilhões para R$ 28,7 bilhões.
Também houve uma queda no Fies, o programa que financia cursos universitários na rede privada. No caso, a queda foi menor: de apenas 5%. Vejam como é mesmo “social” este governo! Na hora de passar o facão, pune com rigor maior os mais pobres: corta mais nas creches do que no ensino universitário. É o socialismo à moda petista.
Dilma não está caindo, todo mundo sabe, apenas porque pedalou, embora este seja o fato jurídico que caracteriza o crime de responsabilidade. Politicamente, ela está sendo espirrada do Planalto porque praticou um brutal estelionato eleitoral em 2014.
E continua no ramo. Ao acusar o seu agora adversário e sucessor de pretender cortar recursos dos programas sociais, esta senhora tenta omitir o óbvio: foi ela a cortar drasticamente os benefícios que eram destinados aos mais pobres. Está provado.

VEJA.COM
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

DESTAQUE

Prefeita Thalita Dias esteve ontem no povoado Curva Grande com o Gabinete Itinerante.

A prefeita Thalita Dias esteve na manhã de ontem (15), com o Gabinete Itinerante no povoado de Curva grande, na oportunidade foi oferec...