terça-feira, 17 de novembro de 2015

Ricardo Murad é conduzido à sede da Polícia Federal em São Luís

 
O ex-deputado estadual Ricardo Murad foi conduzido coercitivamente na manhã desta terça-feira pela Polícia Federal. A PF já havia detido ontem, o ex-prefeito de Coroatá, Rômulo Augusto Trovão e outros investigados após indícios de desvios de recursos públicos federais
Em uma operação sigilosa desencadeada desde a tarde de ontem, dia 16, a Polícia Federal cumpre 60 mandados entre prisão preventiva, condução coercitiva e busca e apreensão em São Luís, cidades do Maranhão e outros estados. Cerca 20 pessoas foram detidas nessa segunda-feira. Na ocasião, apenas cinco delas haviam sido levadas à sede da Polícia Federal em São Luís, no bairro da Cohama.
O ex-prefeito de Coroatá, Rômulo Augusto Trovão, foi conduzido ontem pela Polícia Federal para a sede do órgão, onde foi indiciado e liberado após prestar depoimento.
Na manhã desta terça-feira, a Polícia Federal deu continuidade à operação realizando busca e apreensão na residência do ex-deputado estadual e ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad, no Olho d’Água, em São Luís.
 
Ricardo Murad foi conduzido coercitivamente pela Polícia Federal para prestar depoimento. O ex-secretário estaria entre os alvos da Operação da PF que apura desvios e irregularidades na Secretaria de Saúde do Maranhão, da qual ele era titular durante o governo Roseana.
A operação corria em sigilo e vazou no fim da tarde de ontem. Até aquele momento, apenas uma pessoa havia sido detida, o ex-prefeito do município de Coroatá, Rômulo Augusto Trovão. No início da noite, outras quatro pessoas foram encaminhadas à PF. Entre elas, um ex-funcionário do setor de finanças da Secretaria de Estado da Saúde, José Sérgio de Moraes Rego. Um sobrinho de um dos proprietários da ICN, empresa prestadora de serviços à SES, também estava entre os presos.
Os agentes da PF também estiveram em outras empresas. Caso da Litucera, que, entre outros contratantes, presta serviços ao Estado.
 
A operação foi batizada de Sermão aos Peixes, uma referência à obra literária de autoria de Padre Antônio Vieira, e tinha como objetivo a apreensão de bens e prisão de algumas pessoas ligadas a desvios de verbas, tendo como alvos ex-prefeitos, ex-secretários, outros políticos e empresários. Poucos detalhes foram repassados. A assessoria da Polícia Federal promete divulgar mais informações hoje, às 10h, durante entrevista coletiva.
 
O imparcial
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

DESTAQUE

Prefeita Thalita Dias esteve ontem no povoado Curva Grande com o Gabinete Itinerante.

A prefeita Thalita Dias esteve na manhã de ontem (15), com o Gabinete Itinerante no povoado de Curva grande, na oportunidade foi oferec...